Granito in the Media

Antique typewriter, Zurich

Governador Alckmin e Fundação Roberto Marinho lançam aliança solidária para reconstrução do Museu da Língua Portuguesa

© Portal State Government São Paulo, 2016-03-22

O Governo do Estado de São Paulo e a Fundação Roberto Marinho deram início nesta segunda-feira, 21, a uma articulação junto à iniciativa privada com o objetivo de formar uma aliança solidária para apoiar a reconstrução do Museu da Língua Portuguesa, atingido por um incêndio em 21 de dezembro de 2015.

O governador Geraldo Alckmin recebeu, no Palácio dos Bandeirantes, diversas lideranças empresariais para apresentar os desafios para a reconstrução e restauro das áreas afetadas pelo incêndio, contemplando atualizações da concepção curatorial, expográfica e do projeto de acessibilidade. Neste sentido, além dos recursos provenientes da indenização do seguro, é fundamental o apoio da iniciativa privada.

“Além da recuperação de todo o espaço, nós fizemos um estudo de modernização da parte museológica e estamos trabalhando para buscar recursos via Lei Rouanet. O museu possuía seguro, mas é evidente que todo o restauro mais a modernização têm um valor maior que o seguro. Nossa palavra aqui é de busca de parceiros para que a gente possa recuperar esse acervo importante para a cidade de São Paulo e com significado para todos os países de língua portuguesa”, explicou o governador Geraldo Alckmin.

A primeira contribuição da aliança pela reconstrução do Museu da Língua Portuguesa será feita pelo Grupo Globo, no valor de R$ 10 milhões em dois exercícios. A meta é que, ao longo dos próximos meses, outras empresas apoiem essa ação solidária, com o objetivo de reinaugurar o Museu no menor prazo possível. Durante a reunião, foi anunciada também uma parceria entre a Fundação Roberto Marinho e a Granito & Partners, para contribuir com a construção do modelo de aliança para a reconstrução do Museu da Língua Portuguesa.

Convênio e ações emergenciais

Em janeiro de 2016, foi firmado convênio entre a Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, a Fundação Roberto Marinho e a organização social ID Brasil, com o objetivo de reconstruir o Museu da Língua Portuguesa.

48 horas após o incêndio foram iniciadas as ações emergenciais na Estação da Luz e no Museu da Língua Portuguesa, com o objetivo de preparar o conjunto arquitetônico para os trabalhos de restauro e recuperação. Neste momento, está sendo implantada uma sobrecobertura e as lajes estão sendo impermeabilizadas.

Também estão em andamento as negociações com a seguradora do Museu para definir o valor final da indenização, assim como a adaptação do projeto, tomando como base o original desenvolvido pelo escritório do arquiteto Paulo Mendes da Rocha para o restauro anterior, finalizado em 2006.

Visando à atualização do projeto museológico, a Secretaria da Cultura do Estado fará um seminário nos próximos meses para reunir especialistas em torno do tema.

Histórico

O Museu da Língua Portuguesa foi inaugurado em março de 2006 no histórico prédio da Estação da Luz, a partir de uma proposta inovadora da apresentação do idioma como patrimônio imaterial dos povos lusófonos. Já naquela época, o projeto foi desenvolvido a partir de uma parceria entre o Governo do Estado de São Paulo e a Fundação Roberto Marinho. Desde então, recebeu mais de 4 milhões de visitantes, sendo 400 mil estudantes, atraídos por um projeto museológico pioneiro no uso da tecnologia e interatividade.

Em 21 de dezembro de 2015, o Museu foi destruído por um incêndio. Imediatamente, chegaram à Secretaria da Cultura mensagens de solidariedade vindas de todo o mundo, comprovando o espaço que ele ocupava no imaginário dos falantes da Língua Portuguesa.